E LEMBRE-SE! ...

... não te esqueças de agradecer ao bom Deus pelo dom maravilhoso da vida! L.s.N.S.J.C.!

sábado, 7 de abril de 2018

PAI e filho serão ordenados sacerdotes nos Estados Unidos!

Fonte: Acidigital

EM UM acontecimento pouco comum na Igreja Católica, pai e filho serão ordenados sacerdotes nos Estados Unidos. Trata-se de Peter Infanger e seu filho, o diácono Andrew Infanger.

Peter, de 63 anos, ficou viúvo em 2013 depois que a sua esposa Michelle faleceu de câncer de mama. Naquele ano, seu filho Andrew foi aceito no Seminário São Francisco de Sales da Arquidiocese de Milwaukee, (Wisconsin), segundo uma entrevista publicada em 30 de março em ‘Milwaukee Journal Sentinel’.

Depois de ficar viúvo, Peter entrou em um processo de discernimento vocacional e, em 2014, foi aceito como seminarista. Agora, em 2018, completa o seu quarto ano no Seminário Mundelein, nos arredores de Chicago (Illinois). Em 2019, será ordenado diácono e, em seguida, “se Deus quiser”, espera seguir seu filho no sacerdócio.

Por sua parte, Andrew, de 30 anos, será ordenado sacerdote em menos de dois meses.

“Não é a norma e isto geralmente não acontece, mas não existe uma regra em relação à idade. Geralmente, as pessoas da sua idade (do seu pai) seriam desqualificadas, mas revisam cada caso. No caso dele é mais se está saudável e pode realizar os estudos, essas provavelmente são as duas coisas mais importantes”, comentou Andrew.

Peter disse que a morte da sua esposa foi “uma das piores coisas que aconteceu”. Entretanto, assegurou que Deus lhe deu “uma segunda vocação para ajudar os outros”.

“Muitas pessoas se aproximaram de mim e disseram: ‘Meu Deus, você foi casado durante 34 anos, realmente entende o que significa estar casado. Você pode me ajudar?’”, contou.

‘Milwaukee Journal Sentinel’ assegura que a relação entre Andrew e Peter é tão próxima que em algumas ocasiões durante a entrevista costumavam terminar a frase do outro indistintamente.

O caminho de Andrew e Peter ao sacerdócio

Quando era jovem, Andrew frequentava a Missa todos os domingos. Estudou em escolas paroquiais e passava suas férias em um acampamento administrado por monges beneditinos. Estudou Teologia em uma pequena universidade católica.




Embora nunca tenha se considerado um modelo de cristão ou piedoso o suficiente para tornar-se sacerdote, em um momento da sua vida recebeu o chamado de Deus ao sacerdócio.

“Andrew é uma pessoa inteligente, mas muito simples, acho que ele fala ao coração com a mensagem de Jesus de uma maneira que as pessoas podem relacionar e compreender”, disse o seu mentor, Pe. Timothy Kitzke.

Depois da sua ordenação, Andrew será enviado a West Bend, onde servirá nas paróquias de

St. Frances Cabrini e St. Mary Inmaculate Conception.

Por sua parte, o caminho de Peter começou aos 34 anos. Naquela época – quando Andrew tinha apenas dois anos –, ele queria renunciar o seu trabalho e fazer caridade em um lugar como ‘Catholic Charities’.

A esposa de Peter o encorajou a continuar no seu trabalho relacionado ao marketing, mas também a participar de atividades religiosas fora do horário de trabalho.

“Então foi isso o que eu fiz. Foi professor de religião e voluntário na minha paróquia. Durante 10 anos, trabalhei no Ministério da Justiça Penal com os presos”, disse Peter, que mais tarde decidiu começar os estudos bíblicos.

Alguns anos depois, ao perder a sua esposa e o seu trabalho, sentiu-se obrigado a tomar uma decisão de vida.

“Eu perguntei: Por que estou aqui? Para onde eu vou depois disso? O que Deus quer que eu faça?”, disse Peter.

Andrew, que nessa época já era seminarista, encorajou o seu pai a compreender o que Deus queria para ele, não só em relação ao seu novo trabalho. Pouco tempo depois, Peter assegurou-lhe que queria entrar no seminário.

Para ter certeza de que Deus realmente o chamava ao sacerdócio, Peter chamou o Bispo de Joliet (Illinois), Dom Daniel Conlon, que finalmente concedeu a sua aprovação.

“Peter Infanger está acima da idade geralmente aceita para a formação no seminário. Mas a Igreja age pela graça de Deus e, em certas ocasiões, há circunstâncias extraordinárias. No caso de Peter, foi realizado um processo no qual entendeu que o Senhor realmente estava chamando-o ao ministério”, disse Dom Conlon em uma declaração.

No final da entrevista, Peter assegurou que a sua falecida esposa teria ficado feliz de ver as escolhas que ele fez.

“Quando ela entrou no hospital, uma das primeiras coisas que disse às enfermeiras foi como se sentia orgulhosa que o seu filho, Andrew, fosse sacerdote”, concluiu. (Acidigital, acesso em 07abr2018)

L.s.N.S.J.C.!

sábado, 31 de março de 2018

O MENDIGO e o Papa!

Do Facebook. Sendo fato ou ficção, isso não é relevante. O mais importante é a mensagem de fé!

Papa João Paulo II (fonte: Internet)

UM PADRE da diocese de Nova Iorque se dispôs a rezar numa das paróquias de Roma quando, ao entrar, se encontrou com um mendigo. Depois de observá-lo por um momento, o sacerdote se deu conta de que conhecia aquele homem. Era um companheiro do seminário, ordenado sacerdote no mesmo dia que ele. Agora mendigava pelas ruas.

O padre, depois de identificar-se e saudá-lo, escutou dos lábios do mendigo como havia perdido sua fé e sua vocação. Ficou profundamente estremecido. No dia seguinte o sacerdote chegado de Nova Iorque teria a oportunidade de assistir à Missa privada do Papa que lhe daria o direito de saudá-lo ao final da celebração, como é o costume. Ao chegar sua vez sentiu o impulso de ajoelhar-se diante do Santo Padre e pedir que rezasse por seu antigo companheiro de seminário, e descreveu brevemente a situação ao Papa.

Um dia depois recebeu o convite do Vaticano para almoçar com o Papa, o qual solicitava que levasse consigo o mendigo da paróquia. O sacerdote voltou à paróquia e comentou com o seu amigo o desejo do Papa. Depois de ter convencido o mendigo, levou-o à sua hospedagem, e lhe ofereceu roupa e a oportunidade de tomar banho. O Pontífice, depois do almoço, pediu ao sacerdote que os deixasse a sós, e pediu ao mendigo que escutasse sua confissão. O homem, impressionado, lhe respondeu que já não era sacerdote, ao que o Papa disse: 'uma vez sacerdote, sacerdote sempre'. 'Porém estou fora de minhas faculdades de presbítero', insistiu o mendigo. 'Eu sou o bispo de Roma, posso encarregar-me disso', disse o Papa.

O homem escutou a confissão do Santo Padre e lhe pediu, por sua vez, que escutasse sua própria confissão. Depois disso chorou amargamente. 

Ao final João Paulo II lhe disse: "Você vê como é grande o sacerdócio? Não o deturpe."

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Feliz Páscoa a todos!

segunda-feira, 19 de março de 2018

SÃO José!

Ave, São José!

São José (fonte: Internet)


HOMEM justo, esposo virginal de Maria, e pai davídico do Messias; bendito és tu entre os homens, e bendito é o filho de Deus que a ti foi confiado, Jesus.

São José, Padroeiro da Igreja universal, guarda as nossas famílias na paz e na Graça divina, e socorre-nos na hora da nossa morte.

Amém!


L.s.N.S.J.C.!

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

SÓ DEUS pode!

SÓ DEUS pode criar 
Mas você pode valorizar o que ele criou.

Só DEUS pode dar a vida
Mas você pode transmiti-la e respeitá-la.

Só DEUS pode dar a fé.
Mas você pode dar o seu testemunho.

Só DEUS pode dar a paz.
Mas você pode semear a união.


Só DEUS pode dar a força
Mas você pode apoiar quem desanimou.

Só DEUS pode infundir esperança.
Mas você pode restituir a confiança ao irmão.

Só DEUS pode dar o amor.
Mas você pode ensinar o seu irmão a amar.

Só DEUS pode dar alegria.
Mas você pode sorrir a todos.

Só DEUS é o caminho.
Mas você pode indicá-lo aos outros.

Só DEUS é a luz.
Mas você pode fazê-la brilhar no mundo.

Só DEUS é a vida.
Mas você pode dar aos outros a alegria de viver.

Só DEUS pode fazer o impossível.
Mas você poderá sempre fazer o que for possível.

Só DEUS pode fazer milagres.
Mas você pode fazer sacrifício.

SÓ DEUS pode fazer a semente do bem germinar.
Mas você pode plantá-la no coração humano.

Só DEUS se basta a si mesmo.
Mas ...ELE preferiu contar com você.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

FELIZ ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo de 2018!

NAQUELE tempo, os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura.Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. E todos os que ouviram os pastores ficaram maravilhados com aquilo que contavam. Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração. Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito. Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido. (Lucas 2, 16-21) 

Feliz ano novo e Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

FELIZ Natal do Senhor!

ENFIM o Verbo se fez carne; a promessa se concretizou em sua plenitude.

Alguém já parou para refletir sobre o sentido do Natal? Digo assim refletindo sobre uma criança que um dia há quase 2017 anos que nasceu numa aldeia muito pobre, para onde seu pai adotivo José e sua mãe Maria tiveram de ir a fim de cumprir um decreto imperial, para recenseamento. O Menino Jesus, o Deus Menino, portanto, nasceu no contexto da lei dos homens. Com o recenseamento, César saberia de quantos cobrar o imposto. Jesus nasce num contexto de exploração.

O dia em si, 25 de dezembro, sabemos ser uma convenção. O dia do nascimento de Jesus pode ter sido outra data, não sabemos e jamais saberemos ao certo. Isso não tem importância alguma. O importante é que foi escolhida uma data especial para festejarmos o nascimento do Deus que se fez Homem.  Festejarmos, comemorarmos e, sobretudo, refletirmos em nossos corações.
Quando vejo uma criança, um bebê recém-nascido, fico a pensar sobre todo esse mistério que envolve a Encarnação. Um menino nasceu, mas não um menino qualquer. Não nasceu num palácio mas num coxo onde os animais comiam, mal cheiro, frio, desconforto, pois "não havia lugar para eles na hospedaria" (Lucas 2, 7). Uma criança nasce dependente de tudo. Depende de sua mãe, principalmente, e esta depende de outros. Deus, embora não precisando, quis depender do homem.

Há, infelizmente, quem separe Jesus de seu Pai. É!A trindade santíssima é um grande mistério que a nós humanos não é permitido desvendar.  Três pessoas em uma só. Mas basta ter fé e acreditar. Está lá na Bíblia: "A Palavra se fez carne a habitou entre nós" (João 1, 14). No início havia a Palavra, que um dia se faria Homem e habitaria entre nós. Deus viria juntar-se a nós e participar da nossa pobre condição, exceto o pecado. Jesus é Deus!

O Senhor dos mares, da terra, das nuvens, do vento, das florestas e montanhas, do dia e da noite... de tudo. 

Pois bem! Um dia o Senhor de todo o Universo, em carne e osso, esteve aqui, e da forma mais humilde possível. Nada de palácios, nada de honrarias, nada de exército... nada. Foi um homem que não tinha uma pedra para reclinar a cabeça. Nasceu, viveu e morreu humilde. 

E continua a estar entre nós, pois Ele disse: "Eis que estou com vocês todos os dias, até o fim do mundo"(Mateus 28, 20). 

Apesar de tudo, há até hoje tem quem não acredite.

Feliz Natal do Senhor a todos nós! 

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

ORIENTAÇÕES da Igreja aos casais de segunda união

NA EXORTAÇÃO Apostólica do Papa João Paulo II, a "Familiaris Consortio" (Sobre a Família), o saudoso Papa polonês deixou orientações claras, da Igreja, sobre esses casais. São pessoas divorciadas que contraíram nova união fora da Igreja.

O Pontífice pediu que eles "não se considerem separados da Igreja, podendo, e devendo, enquanto batizados, participar na sua vida. Sejam exortados a ouvir a Palavra de Deus, a frequentar o Sacrifício da Missa, a perseverar na oração, a incrementar as obras de caridade e as iniciativas da comunidade em favor da justiça, a educar os filhos na fé cristã, a cultivar o espírito e as obras de penitência para assim implorarem, dia a dia, a graça de Deus. Reze por eles a Igreja, encoraje-os, mostre-se mãe misericordiosa e sustente-os na fé e na esperança" (n.83). São palavras claras.

Mas o Santo Padre deixa claro o seguinte: "A Igreja, contudo, reafirma a sua práxis, fundada na Sagrada Escritura, de não admitir à Comunhão Eucarística os divorciados que contraíram nova união. Há, além disso, um outro peculiar motivo pastoral: se se admitissem estas pessoas à Eucaristia, os fiéis seriam induzidos em erro e confusão acerca da doutrina da Igreja sobre a indissolubilidade do matrimônio".

E explicou que só poderiam se confessar e comungar, "quando o homem e a mulher, por motivos sérios - por exemplo, a educação dos filhos - não se podem separar, «assumem a obrigação de viver em plena continência, isto é, de abster-se dos atos próprios dos cônjuges». João Paulo II proíbe os pastores, por qualquer motivo ou pretexto, mesmo pastoral, de fazer, em favor dos divorciados que contraem uma nova união, cerimônias de qualquer gênero, porque estas dariam a impressão de celebração de novas núpcias sacramentais válidas, e consequentemente induziriam em erro sobre a indissolubilidade do matrimonio contraído validamente. E termina afirmando que "mesmo aqueles que se afastaram do mandamento do Senhor e vivem agora nesse estado, poderão obter de Deus a graça da conversão e da salvação se perseverarem na oração, na penitência e na caridade".

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) repete esta mesma orientação nos parágrafos 1651 e seguintes. O Papa Bento XVI confirmou esse ensinamento. Esses casais podem e devem verificar se o primeiro casamento deles foi válido. Se for o caso podem entrar com a Petição no Tribunal da Igreja para solicitar a Declaração de Nulidade de seus casamentos. Muitas são as razões que podem levar o Tribunal a declarar a nulidade de um casamento. Como recomendou o Papa João Paulo II esses casais não devem se afastar da Igreja, e devem pedir a Deus, sem cessar, a graça de resolverem essa situação. E que as comunidades os ajudem.

domingo, 26 de novembro de 2017

EVANGELHO do Domingo!

Jesus, Rei do Universo


NAQUELE tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso.

Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.

Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’.

Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar?’

Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’

Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não me fostes visitar’.

E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’

Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo: todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”. Palavra da Salvação. — Glória a vós, Senhor. (Mateus 25, 31-46)

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!